Lorena Resende
(Franca/SP)

Sua obra "Primavera de 1971" foi publicada por nós, este é o seu primeiro livro? Como se deu a ideia de publicá-lo? 

O “Primavera de 1971” é o meu primeiro livro publicado até o momento. E a ideia de publicá-lo se deu de tomar coragem e o primeiro passo para realizar um de meus maiores sonhos.

Qual o objetivo da sua obra, a sua importância para o universo literário ou para o assunto que aborda?

O tema do livro é de grande relevância por retratar a violência contra a mulher dentro de relacionamentos amorosos em uma época em que pouco ou nada se discutia essa abordagem.

Como é ser escritor hoje em dia?

A experiência de ser escritor é mergulhar por mares vezes desconhecidos, vezes não.

E ser escritor hoje em dia é acostumar-se com as incertezas dos resultados e acreditar que sim, amanhã há de ser outro dia, e de que tudo pode e vai melhorar.

Como sua experiência de vida lhe influencia na escrita? Quais são suas inspirações?

Minha experiência de vida influencia na escrita de forma com que me faça descrever a minha realidade e a de quem me permeia, e isso se torna inspiração, essa que vai do que observo e constato ao que sinto.

A família e os amigos lhe apoiaram nesta empreitada? Qual fator determinante do apoio ou não deles?

Meus familiares e amigos sempre me apoiaram do começo ao fim, e certamente sem eles muito do que foi realizado não seria possível, não dessa maneira.

Como você enxerga a questão da leitura e do consumo de livros hoje no Brasil?

Acredito que nós temos uma altíssima quantidade de leitores ácidos no Brasil. Porém, ainda falta investimento, visibilidade e reconhecimento para os escritores brasileiros.

Você pretende seguir publicando mais livros? E quais assuntos que gostaria de abordar futuramente?

Pretendo publicar mais livros. E acredito que as demais temáticas surgirão ao longo do tempo.

Como você espera que os leitores interpretem a sua obra?

Espero que os leitores se sintam instigados com a leitura e busquem sempre o questionamento.

Como foi a sua experiência em publicar na Editora Becalete?

Minha experiência com a Editora Becalete foi excepcional. Fui bem acolhida. Adquiri um amadurecimento importante e enriquecedor junto à autonomia e independência.

Deixe aqui um convite de leitura ao seu leitor, falando um pouco de você e sua obra se preferir.

Queridos leitores, almejo que todos deleitem-se com o “Primavera de 1971”. Essa foi uma obra muito delicada, cautelosa e árdua. A idealização dela é de atingir o máximo de leitores possíveis e assim, poder tocar um pouquinho cada um que a lê.

Adquira a obra do autor clicando aqui!