Agnaldo Rocha (Várzea da Roça /BA)

Entrevista em 22/01/2020

- Sua obra FOTOVERSANDO NO SERTÃO foi publicada por nós, este é o seu primeiro livro? Como se deu a ideia de publicá-lo?

É o primeiro livro! A partir de publicações nas redes sociais e declamações em eventos as pessoas começaram a perguntar: e o livro? Gostei da ideia!

 

- Qual o objetivo de sua obra e sua importância para o universo literário ou para o assunto que aborda?

Sempre me recusei a mostrar um Nordeste feio, da forma que nos mostravam fora daqui. O objetivo é mostrar um outro olhar sobre Semiárido, sobre o Nordeste. Aqui é bonito, cheio de vida, cheio de gente festeira! Acredito que o livro, suas poesias e retratos, ajuda a descontruir um imaginário perverso e constroi um olhar novo e bonito sobre essa região.  

 

- Como está sendo a experiência de ser escritor?

Gratificante! É bonito sentir o carinho das pessoas e mais ainda ouvir as pessoas dizerem: "Que livro bonito! Onde você tirou essas fotos?" Aqui! Todas as fotos são do nosso Nordeste, do nosso Semiárido Bonito! Dá uma olhadinha pra você ver quanta coisa bonita tem aqui!

 

- Como sua experiência de vida lhe influencia na escrita? Quais são suas inspirações?

Sou filho de agricultora e agricultor. Minha mãe cantadeira de roda, meu pai recitava literatura de cordel e tocava discos de Luiz Gonzaga. A participação, desde muito jovem, nas pastorais sociais e

populares da igreja católica, nos movimentos de luta pela terra e pela água, a lida diária com mulheres e homens, agricultoras e agricultores, gente simples. Essas são as minhas maiores e melhores inspirações.

 

- A família e os amigos lhe apoiam nesta empreitada? Qual fator determinante do apoio ou não deles?

Desde sempre! O primeiro apoio, essencial, foram as palavras de apoio tanto em relação as fotos quanto as poesias. Quando chegou a hora de publicar, cadê a grana? Veio de cada uma, de cada um deles. Muita gratidão!

 

- Como você enxerga a questão da leitura e do consumo de livros hoje no Brasil?

Não é fácil! Escutei muita gente dizer: "Tu compra livro, é?" Talvez por isso publiquei muita coisa nas redes sociais. Escutar as pessoas perguntarem quando ia publicar o livro e mais que isso apoiarem da forma que apoiaram foi muito gratificante. Quero publicar o segundo, o terceiro... Nada substitui sentir o livro nas mãos.

 

- Você pretende seguir publicando mais livros? E quais assuntos que gostaria de abordar futuramente?

Sim. Tem muita poesia no meu báu de guardados e muita fotografia. Já tem gente me perguntando pelo próximo FotoVersando. Então, o retrato e a poesia continuarão sendo minha abordagem por mais um bom tempo!

 

- Como você espera que os leitores interpretem sua obra?

Esses dias escutei de um agricultor : "Depois que li teu livro eu olho para árvores de outro jeito. Teu livro é fácil de ler". Desejo que o FotoVersando continue despertando outros olhares sobre as árvores, os passarinhos, os rios e riachos, e especialmente sobre as mulheres e homens do Semiárido Brasileiro.

 

- Como foi a sua experiência em publicar com Editora Becalete?

Tava caçando uma editora muito mais por conta das fotografias. Tava crente e ciente que se a impressão das fotos não fossem de qualidade, o estragao tava feito. Havia passado por isso quando vi uma das minhas fotos mais queridas impressas com má qualidade. Pense numa tristeza. Não podia ser minha foto, mas era. Aí Alaíde Costa, cordelista de Sergipe, me disse: "Fala com Luciano!" Desde o primeiro contato até a hora que o livro chegou em minhas mãos foi uma experiência maravilhosa. Muito agradecido!

 

- Deixe aqui um convite de leitura ao seu leitor, falando um pouco de você e sua obra se preferir.

Como dizia o velho Luiz Gonzaga, não é porque tá na minha presença, não, mas o livro tá bonito de ver, bonito de ler! Os retratos, como eu gosto de chamar; cada uma das poesias, tem um pouco de cada mulher, de cada homem do sertão nordestino com quem convivi e convivo. E ao contar, através da foto e da poesia, as vivências, histórias dessa gente nordestina, eu vou contado a história das coisas que eu acredito, a minha hsitória. Se achegue! Bom olhar! Boa Leitura!

Adquira a obra de Agnaldo Rocha na nossa galeria clicando aqui!

© 2020 por LB